Maricá, a cidade brasileira que serve de laboratório para a Renda Universal

A cidade de 160 mil habitantes está experimentando uma medida de combate à pobreza proposta por organizações como o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e a CEPAL.

O debate sobre a introdução de uma renda básica universal para moderar os efeitos sociais da pandemia está crescendo em todo o mundo. As posições favoráveis ​​à concessão, sem qualquer contrapartida, de uma renda que garanta a todos os integrantes de uma sociedade um patamar básico de recursos vêm ganhando espaço diante das projeções que indicam que cerca de 400 milhões de pessoas cairão na pobreza este ano por conta das medidas medidas adotadas para o enfrentamento da COVID-19.

No final de julho, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) pediu uma renda básica temporária a ser fornecida “imediatamente” para os 2,7 bilhões de pessoas que vivem na pobreza em 132 países em desenvolvimento.

O pedido é semelhante ao já levantado por personalidades tão diversas como o ganhador do Nobel Abhijit Banerjee, o economista Thomas Piketty e os magnatas Bill Gates, Elon Musk, Jeff Bezos e Mark Zuckerberg, entre outros.

A América Latina não é estranha a este debate. No Brasil, Chile, Colômbia e Argentina, entre outros países da região, a discussão pública sobre a implementação ou não da renda básica universal já ocupa um espaço relevante na agenda.

Não por menos: em 2020, o PIB regional cairá 9,1%, a pior contração em 100 anos, segundo a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL). Com isso, 45,4 milhões de latino-americanos cairão na pobreza e cerca de 18 milhões de pessoas se juntarão à legião de desempregados da região.

Nesse contexto, a questão divide as águas. Os que promovem a renda básica universal argumentam que, ao contrário de outros subsídios direcionados, ela permitiria que mais pessoas fossem alcançadas rapidamente e sem os custos de intermediação política, tão comum em muitos países latino-americanos.

Fonte: https://expansion.mx/mundo/2020/08/07/marica-la-ciudad-brasilena-que-sirve-de-laboratorio-para-el-ingreso-basico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *